Total de visualizações de página

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

OCUPE-SE

O segredo para que as coisas aconteçam está em fazê-las. Isto pode
 soar óbvio, mas, ainda assim, poucas pessoas o levam realmente a 
sério.
Com freqüência, evitamos agir porque achamos que não somos

 qualificados ou dignos, ou que não é a hora certa ou que as 
condições do mercado não são ideais, ou que pode ser que
 não funcione, ou pensamos “o que as pessoas vão pensar?
” ou “o que eu poderia perder com isso?”
A lista de razões para não agirmos é infinita.
O que VOCÊ está esperando? Seja o que for, o que você 

espera não acontecerá, a menos que você faça algo a respeito.
Para cada caminho, existem inúmeros obstáculos. O maior 

deles, entretanto, surge da nossa falta de ação. Felizmente,
 esse é um obstáculo que você pode superar instantaneamente, 
tão logo você começar a agir.
Esperando que as coisas melhorem? Elas vão ser melhores 

quando você melhorá-las. Mexa-se e faça acontecer.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Utilidade Pública

Prezados:
Estamos,  com uma “onda” de assaltos a veículos e a pedestres, portanto quero compartilhar algumas orientações para mitigarmos essa situação.
1.      evitar andar por ruas sem movimento
2.      procurar andar sempre com mais pessoas
3.      não ostentar objetos de valor
4.      evitar falar ao celular




Anedota premiada...

Barak Obama e Gordon Brown, 1º Ministro Britânico, 
estão num jantar na Casa Branca.

Um dos convidados aproxima-se deles e pergunta-lhes:

- De que é que estão conversando de forma tão animada?

Estamos fazendo planos para a "Terceira Guerra Mundial", 
diz Brown.

- Uau!, exclama o convidado.E quais são esses planos?

- No Brasil,vamos matar 14 milhões de petistas e um 
flamenguista, responde Obama.
 
O convidado parece confuso e pergunta:
 
- Um... flamenguista?Por que é que vão matar um 
flamenguista?

Brown dá uma palmada nas costas de Obama e exclama:
 
Não te disse? Ninguém vai perguntar pelos 
14 milhões de petistas!
     

MARIDO NOTA 10



O cara tinha dois ingressos para a final da Copa do Mundo, no melhor
camarote do estádio.

Quando ele estava sentado no seu lugar, aguardando o inicio do jogo,
um torcedor nota que o lugar ao lado do homem estava vago.

O torcedor pergunta então se o assento está ocupado.

- Não, não está ocupado - responde o homem. Assombrado, o torcedor diz:

- É incrível quem, em seu juízo perfeito, tem um lugar como este, para
a final da Copa, o evento mais importante do mundo, e não o usa?< br />
O homem fixa o olhar nos olhos do cidadão e responde:

- Bom, na realidade, o lugar é meu. Eu comprei o ingresso há muito
tempo. Minha esposa viria comigo, mas ela faleceu. Este é o primeiro
mundial a que não assistiremos juntos, desde que nos casamos, há vinte
anos.

Surpreso, o outro diz:

- Mas você não encontrou outra pessoa que pudesse vir no lugar da sua
esposa? Um amigo, um vizinho, um parente ou outra pessoa chegada?

O homem nega com a cabeça e responde:

- Não, estão todos no velório...

Indiscutivelmente uma ótima sugestão.

Achei uma excelente oportunidade para os “defensores dos 
Direitos Humanos” adotarem pelo menos 1 por 1 mês....O que acham???? 



17/01/14 - Adote um preso
Indiscutivelmente uma ótima sugestão.
Folha de São Paulo - Painel do Leitor - 10/01/14
Por ROGÉRIO MEDEIROS GARCIA DE LIMA, 
desembargador (Belo Horizonte, MG)”.
A Folha de SP, hoje, publica carta minha, onde ironizo 
os “baluartes” dos direitos humanos. Agora, com o
 morticínio de presos no Maranhão, jornalistas e intelectuais 
“engajados” escrevem e opinam copiosamente sobre a 
questão carcerária e os direitos fundamentais. São como 
urubus, não podem ver uma carniça.
Quando eu era juiz da infância e juventude em Montes
 Claros, norte de Minas Gerais, em 1993, não havia
 instituição adequada para acolher menores infratores. 
Havia uma quadrilha de três adolescentes praticando 
reiterados assaltos. A polícia prendia, eu tinha de soltá-los.
 Depois da enésima reincidência, valendo-me de um
 precedente do Superior Tribunal de Justiça, determinei
 o recolhimento dos “pequenos” assaltantes à cadeia pública, 
em cela separada dos presos maiores.
Recebi a visita de uma comitiva de defensores dos direitos 
humanos (por coincidência, três militantes). Exigiam que
 eu liberasse os menores. Neguei. Ameaçaram 
denunciar-me à imprensa nacional, à corregedoria 
de justiça e até à ONU. Eu retruquei para não irem
 tão longe, tinha solução. Chamei o escrivão e ordenei a
 lavratura de três termos de guarda: cada qual levaria um
 dos menores preso para casa, com toda a responsabilidade
 delegada pelo juiz.
Pernas para que te quero! Mal se despediram e saíram
 correndo do fórum. Não me denunciaram a entidade alguma,
 não ficaram com os menores, não me “honraram” mais 
com suas visitas e .... os menores ficaram presos.
É assim que funciona a “esquerda caviar”.
 “Direitos humanos“
Tenho uma sugestão ao professor Paulo Sérgio Pinheiro, 
ao jornalista Jânio de Freitas, à ministra Maria do
 Rosário e a outros tantos admiráveis defensores dos
 direitos humanos no Brasil.
Criemos o programa social "Adote um Preso".
Cada cidadão aderente levaria para casa um preso carente 
de direitos humanos.
Os benfeitores ficariam de bem com suas consciências e
 ajudariam, filantropicamente, a solucionar o problema carcerário
 do país. Sem desconto no Imposto de Renda.

UMA AULA DE MATEMÁTICA...


 
 
UMA IRRETOCÁVEL AULA DE MATEMÁTICA,
TÃO ANTIGA, MAS VAI SEMPRE FUNCIONAR...

Um homem, que tinha 17 camelos e 3 filhos, morreu.

Quando o testamento foi aberto, dizia que metade dos camelos ficaria para o
 filho mais velho, um terço para o segundo e um nono para o terceiro.

O que fazer?

Eram dezessete camelos; como dar metade ao mais velho? Um dos animais
deveria ser cortado ao meio?

Tal não iria resolver, porque um terço deveria ser dado ao segundo filho. 
E a nona parte ao terceiro.

É claro que os filhos correram em busca do homem mais erudito da 
cidade, o estudioso, o matemático.

Ele raciocinou muito e não conseguiu encontrar a solução, já que a
 mesma é matemática.

Então alguém sugeriu: "É melhor procurarem alguém que saiba de 
camelos, não de matemática".

Procuraram assim o Sheik, homem bastante idoso e inculto, mas
 com muito saber de experiência feito.

Contaram-lhe o problema.

O velho riu e disse: "É muito simples, não se preocupem".

Emprestou um dos seus camelos - eram agora 18 - e depois fez
 a divisão. Nove foram dados ao primeiro filho, que ficou satisfeito. 
Ao segundo coube a terça parte - seis camelos - e ao terceiro filho 
foram dados dois camelos - 
a nona parte. Sobrou um camelo: o que foi emprestado.

O velho pegou seu camelo de volta e disse: "Agora podem ir".

Esta história foi contada no livro "Palavras de fogo", de Rajneesh 
e serve para ilustrar a diferença entre a sabedoria e a erudição. 
Ele conclui dizendo: "A sabedoria é prática, o que não acontece 
com a erudição. A cultura é abstrata, a sabedoria é terrena; a erudição 
são palavras e a sabedoria é experiência."

17+1= 18

1º filho- 18/2= 9
2º '' - 18/3= 6
3º '' - 18/9= 2
9+6+2= 17 camelos (está cumprido o testamento)
18-17=1
sobrou 1 camelo que foi entregue ao seu proprietário.

Nota:

Isto também funciona com burros
 
 
 

Casal Normal

video

CONVITE

Gostaria de Convidar a Todos para o Show da banda Último Engano no dia 30/03 em SP. Além disso contaremos com os shows das bandas QuovaiserTDS CR13. O show será as 17h. Entrada 5 r$ Na Porta.

Link do Evento: https://www.facebook.com/events/712642662089667/?ref_dashboard_filter=upcoming





quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Despedida da Mineirinha muito "boazinha"


A empregada, chorando, pega sua mala e se despede da patroa, 
que lhe pergunta:

—Ué, onde você vai?

- Pra minha terra Dona Fro,lá nas Minas Gerais pra morrer junto dos 
meus parentes uai!!!!

- Mas o que aconteceu, querida?

- Oh! Dona Fro! A sinhora mesmo fala que o seu marido é um muito 
bão médico, e que nunca errou um  diagnóstico.

- Pois é... É verdade, ele nunca se engana no diagnóstico. Mas, 
o que tem isso a ver com a sua saída de casa?

- Intão Dona Fro, é que o Dr, hoje di manhã, antes de ir 

embora, me disse apertando minha bunda com as duas 
mãos:

- DESTA NOITE OCÊ NUM PASSA, MUIERONA!!!!